Muitos perguntam: mas porquê terapia? Tenho amigos, parentes, desabafo com eles e isso basta. Será mesmo que basta? Porém, o problema persiste, e agora? Agora está na hora de buscar um profissional.

O terapeuta ira começar um grande processo para que você se entenda melhor e consiga desenvolver várias técnicas para não se sabotar. Quando você passa por uma situação difícil, um trauma, ou um medo que não sabe como sanar, é necessário alguém que tenha preparo suficiente para trabalhar e fazer com que isso desapareça. E já vou logo avisando, na primeira consulta é impossível um “milagre” e que você já saia do consultório sem problemas. Porque é um processo e as vezes leva tempo…

O que acontece? O paciente acaba desistindo.  Abandona o tratamento que deveria ser contínuo. Muita das vezes você pode se sentir desconfortável com o profissional, mas isso é normal no início. Deixe que ele conduza a conversa e seja sincero com ele. Ele está capacitado para entender suas angústias e fazer com que você desabroche seus medos e traumas para que tudo seja sanado.

Terapia é um ato de coragem. Sabe porque? Por que você descobre o que  está fazendo de errado, e descobrindo é um primeiro passo para consertar. O terapeuta não te dá soluções, mas te dá mecanismos para sair das suas confusões sentimentais e abalos existênciais. Porque não conseguimos ser fortes o tempo todo.

Precisamos acabar de vez com qualquer tabu que está a cerca do psicólogo de que é uma bobagem. Pois muita das vezes você acha que uma ida ao shopping e se encher de presentes gastando seu dinheiro e sendo feliz naquele momento pode ser mais importante do que pagar um terapeuta que pode ser o início de uma vida muito mais proveitosa,  que nenhum dinheiro vale. Porque, assim como se investe numa casa, num carro, sua saúde mental precisa de um investimento para que você consiga suprir muitas coisas: vai estar feliz consigo mesmo e não há nada melhor, não é?

Eu não sou psicólogo. Eu sou paciente e vi minha vida mudar com a terapia. Não estou fazendo propaganda de ninguém. Apenas quero que aconteça com você o que aconteceu comigo: uma mudança de comportamento, de rotina, uma vida menos ansiosa e quando estou mal, sei aonde recorrer.

Não espere chegar no fundo do poço como eu cheguei e procure um terapeuta!

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Daniel Velloso
Daniel Velloso nasceu em 1985 é escritor, amante de Filosofia e Psicologia, começou a ler Nietzsche com 15 anos e é fã de Zygmunt Bauman. Apaixonado pelo Mar, sua grande inspiração.