Luiz Felipe Pondé em uma participação no Podcast RedCast comenta sobre como os relacionamentos se tornaram um péssimo negócio. Veja abaixo a transcrição do trecho.

“Helen Smith, psicóloga guru do movimento MGTOW, usa o argumento de que, nos EUA, há uma máquina jurídica que torna o casamento um péssimo negócio para os homens. No Brasil, essa máquina jurídica não é tão acentuada, porque o capitalismo no Brasil ainda não é tão acentuado quanto o norte-americano.

Essa psicóloga entende que o fato de homens não investirem em mulheres é uma escolha racional, pois ter um filho e morar com uma mulher, hoje, é um péssimo negócio, já que, se futuramente houver algum problema, o homem pode perder tudo, através da Justiça, e ser considerado o culpado de tudo. Mas, se um homem se apaixona por uma mulher, ele abdica dessa racionalidade ao se envolver com ela de forma comprometida, podendo sofrer as consequências mais tarde.

Hoje, os homens não estão acostumados com a possibilidade de as mulheres mudarem muito de parceiro abertamente, diferentemente de como era antes, gerando a sensação de que as mulheres trocam mais de parceiro. E a ideia de que as mulheres casadas são mais fiéis aos seus maridos é um mito. Elas são mais cuidadosas, atentas e seletivas, mas isso não significa que sejam mais fiéis.”

Transcrição feita e adaptada pelo Provocações Filosóficas do trecho da participação de Luiz Felipe Pondé no PodCast RedCast.

Confira na íntegra: 

Luiz Felipe Pondé, possui graduação em Filosofia Pura pela Universidade de São Paulo (1990), mestrado em História da Filosofia Contemporânea pela Universidade de São Paulo (1993), DEA em Filosofia Contemporânea – Universite de Paris VIII (1995), doutorado em Filosofia Moderna pela Universidade de São Paulo (1997) e pós-doutorado (2000) em Epistemologia pela University of Tel Aviv.

Atualmente é professor assistente da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professor titular da Fundação Armando Álvares Penteado.