Voce já ouviu falar da síndrome de borderline? 1.7% das pessoas vivem com esse problema sem saber e considerando as que sabem esse número sobe para quase 28%. Mas o que é Síndrome de Borderline?

Borderline, é uma dos mais famosos transtornos de personalidade, é um problema psicológico, onde as pessoas apresentam uma grande e constante instabilidade no humor e no comportamento, com mudanças súbitas de atitude.

Então os Borderline, são pessoas que geralmente desde muito cedo, principalmente na adolescência, mostram um padrão de personalidade caracterizado pela instabilidade, o que pode ser facilmente confundido com a bipolaridade, mas essa síndrome possui características próprias.

Ela é uma instabilidade de humor, que leva a muitas variações ao longo de um mesmo dia e que podem acontecer por pequenas frustrações, por exemplo.

Uma das características mais comuns dos Borderlines é a dependência emocional muito grande. Pelo fato de terem uma autoestima muito baixa, não se sentem uma pessoa completa sem o outro. O outro além de o objeto amado, também se torna o motivo dele ou dela existir.

Isso tudo faz com que a pessoa com a síndrome de Borderline mude sua atitude o quanto for necessário para agradar a pessoa que ama, levando a mudanças drásticas de comportamento, como entrar para uma religião ou fazer uma faculdade igual ao do outro. Para um border tudo vale para que o outro não o abandone.

A rejeição para qualquer um já é algo bastante difícil de se lidar, mas para um Borderline é desesperador, é aí que entra um lado perigoso de quem vive com com personalidades Borderline.

Nesse desespero da possibilidade de rejeição, não precisa nem ser a rejeição propriamente dita mas apenas a ideia de rejeição, já pode desencadear um comportamento completamente destrutivo tanto para o border quanto para quem vive a sua volta

Podendo em si realizar atitudes, de vingança ou violência emocional, que podem ser bastante confundidas com a psicopatia, mas que tem uma diferença muito grande na sua origem.

O psicopata faz o mal ao outro para ganho próprio, por poder, status. O Borderline tem esses impulsos justamente porque não consegue controlar seus sentimentos, ele age por desespero e se arrepende, coisa que o psicopata é incapaz de fazer.

Nisso nós já temos a grande diferença entre o psicopata e o Borderline, em um quase não existe lado emocional, e o outro é quase 100% emocional. Dai o próprio nome da síndrome, Borderline, alguém que vive no limite, no limite dos seus sentimentos, dos seus afetos e das suas instabilidades emocionais.

O Borderline se assemelha muito a uma pessoa apaixonada ao extremo, só que essa paixão não passa, qualquer um que já teve a experiência de estar apaixonado por alguém consegue saber um pouco como é estar na pele de um border

Nós ficamos muito emotivos, com os sentimentos quase viscerais, tanto os bons quanto os ruins, então passamos de um bom momento com quem gostamos para uma grande angústia, só de pensar em ficar sem o outro.

Só que tudo isso em pessoas comuns passa, estabiliza. Em um border não, ele vive essa realidade todos os dias de sua vida. O que leva a mais uma das características da síndrome. Que é o problema com suas relações, sejam elas familiares, amizades ou amorosas, essa intensidade e instabilidade nos afetos faz com que as relações com Borderlines sejam bastante desequilibradas, o que acaba justamente agravando ainda mais a situação de quem tem essa síndrome.

Como também, pode ser uma das causas do surgimento dessa condição nas pessoas, traumas na infância e relacionamentos abusivos com os pais e familiares podem ser a origem da doença em muitos casos.

Falando assim, a gente até pensa que alguém que conhecemos pode ser Border ou até nós mesmos podemos nos identificar com alguns dos sintomas. Mas antes de sairmos distribuindo Bordeline pra todo mundo vale entender como essa síndrome é diagnosticada.

É claro que só um profissional em saúde mental pode fazer esse diagnóstico, psicólogos, psiquiatras, de preferência aqueles que estudam e pesquisam sobre essa síndrome.

O acompanhamento psicológico é crucial para identificar as nuances da Bordeline para não ser confundida com qualquer outra patologia ou problema psicológico. Geralmente as pessoas procuram o especialista por conta de problemas como depressão, ansiedade ou raiva, mas não sabem que possuem Bordeline.

E só depois de tratar e controlar esses sintomas é que se torna possível reconhecer um padrão da Síndrome de Borderline, então não é algo simples, requer empenho e um bom profissional.

Um fato curioso é que o meio artístico é cheio de personalidades Borderline, cantores, atores, muitas dessas profissões onde requer uma grande expressão emocional, são lugares onde Borders se dão muito bem.

Atores e atrizes como Marilyn Monroe, Angelina Jolie, Jim Carey, Rob Williams e cantoras como Janis Joplin, Amy Winehouse, Britney Spears são bons exemplos de personalidade Bordeline, então existe até uma boa probabilidade daquele ator que você gosta ser um Border, quem sabe?

Essa é só uma pequena introdução a um assunto muito sério e complexo, se você quiser se aprofundar no tema eu recomendo o livro “Mentes que amam demais” da Dra Ana Beatriz, que eu acredito ser uma das maiores pesquisadoras do tema no Brasil.

Veja o vídeo também!