Um homem santo teve um dia para conversar com Deus e lhe perguntou:

“Senhor, eu gostaria de saber como são o Céu e o Inferno.
Deus levou o homem santo a duas portas.
Ele abriu uma e o deixou olhar para dentro.
Havia uma grande mesa redonda.
No centro da mesa havia um enorme recipiente contendo comida deliciosamente perfumada.
O homem santo ficou com água na boca.
As pessoas sentadas ao redor da mesa, eram magras, pálidas e doentes.
Todos pareciam com fome.
Eles tinham colheres com cabos longos, presas ao braço.
Todos alcançavam o prato de comida e podiam pegar um pouco, mas como o cabo da colher era mais comprido que o braço, não podiam levar a comida até a boca.
O homem santo tremeu ao ver a miséria e o sofrimento deles.
Deus disse:
“Você acabou de ver o inferno”.
Deus e o homem se dirigiram
em direção à segunda porta.
Deus a abriu.
A cena que o homem viu
era idêntica à anterior.
Havia a grande mesa redonda e o recipiente que fez dar água na boca.
As pessoas ao redor da mesa também tinham colheres com cabos longos.
Desta vez, no entanto, eles estavam bem alimentados, felizes e conversando uns com os outros, sorrindo.
O homem santo disse a Deus:
“Eu não entendo!”
É simples, respondeu Deus, eles aprenderam que o cabo da colher não permite que você se alimente, mas permite que você alimente seu vizinho.
Então eles aprenderam a alimentar uns com os outros!
Aqueles na outra mesa, por outro lado, só pensam em si mesmos …
Inferno e Paraíso são os mesmos em estrutura. Nós trazemos a diferença dentro de nós!

Via Anarquista

“Na terra há o suficiente para satisfazer as necessidades de todos, mas não para satisfazer a ganância de alguns. Nossos pensamentos, por melhores que sejam, são falsas pérolas, se não são transformadas em ações.
Seja a mudança que você quer ver no mundo “.– Gandhi

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS