O não saber pode ser tanto uma representação de ignorância quanto de conhecimento, pois aquele que mais procura o saber acaba sempre se deparando com a imensidão da dúvida. O conhecimento nos permite ver mais longe e entender que o que não sabemos é sempre maior do que o que se sabe, e que na verdade os que são cheios de certezas não sabem coisa alguma.

Luiz Felipe Pondé, possui graduação em Filosofia Pura pela Universidade de São Paulo (1990), mestrado em História da Filosofia Contemporânea pela Universidade de São Paulo (1993), DEA em Filosofia Contemporânea – Universite de Paris VIII (1995), doutorado em Filosofia Moderna pela Universidade de São Paulo (1997) e pós-doutorado (2000) em Epistemologia pela University of Tel Aviv.

Atualmente é professor assistente da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professor titular da Fundação Armando Álvares Penteado.