Via ContiOutra

A segurança das crianças é sempre uma grande preocupação para os pais.

Há orientações básicas, como não falar ou aceitar guloseimas de estranhos, nunca se afastar dos adultos em locais públicos, não fornecer endereço ou particularidades da família por telefone.

No entanto, há situações que, por serem menos óbvias podem sim colocar nossos pequenos em perigo.

Aqui, daremos uma ideia de atividade para que você, de forma leve e divertida, passe às crianças procedimentos importantes que podem salvá-los de algumas situações de risco.

Como fazer!

 

I – Escreva es perguntas em papeizinhos e dobre-os, como se fosse fazer um sorteio.

II – Coloque os papeizinhos em uma saquinho ou caixinha, para que as crianças vão retirando um a um.

III – A criança abre um papelzinho e lê pergunta – ou você lê para ela, se ela for bem pequena.

IV – Observe que tipo de resposta será dada pela criança.

V – Para cada resposta acertada, ou seja, que corresponde a um comportamento seguro, a criança marca um ponto.

VI- Para cada resposta inadequada, cujo teor revele que a sua criança ficaria em perigo, quem marca ponto é você. Então você orienta a criança sobre como deveria proceder e pergunta outra vez, até que ela marque o ponto.

VII – Combine uma premiação para o final da brincadeira, como uma sessão de desenhos com direito a pipoca, ou um passeio na pracinha.

VIII – Depois, aproveite as perguntas e faça um cartaz caprichado com a garotada. Deixe o cartaz numa parede de destaque da casa.

Por meio dessa brincadeira, você ensina seus filhos a adotarem comportamentos seguros, sem assustá-los desnecessariamente.

Aqui vão as perguntas:

 

1 – Se um adulto que você não conhece lhe pedisse ajuda, o que você faria?

2 – Você está sozinho em casa e a tomada da TV ou do computador começa a soltar faíscas. O que você faz?

3 – Se um cão desconhecido o ameaçasse, como você reagiria?

4 – O que você faria se começasse a sentir cheiro de gás dentro de casa?

5 – Se uma criança mais ou menos da sua idade convidasse você para ir brincar na casa dela, você iria?

6 – O que você faria se percebesse que se perdeu dos seus pais no meio de um lugar público?

7 – Se alguém o importunasse, ofendesse ou ameaçasse pela Internet, o que você faria?

8 – Você está esperando o elevador, chega um estranho para usar o elevador também. Você entra no elevador com esse estranho?

9 – Se você sentir alguma dor ou desconforto e seus pais não estiverem em casa, você pode usar um remédio da caixinha de primeiros socorros?

10 – Para quem você pode abrir a porta da sua casa, sem nenhuma preocupação?

Estas são as respostas corretas:

1 – Dizer “NÃO” e sair de perto. Um adulto em perigo deve pedir ajuda a outro adulto, nunca a uma criança.

2 – Sair de casa imediatamente e pedir ajuda a um vizinho, ao zelador ou a um adulto conhecido para chamar os bombeiros. Nunca tentar apagar as faíscas. Nunca tirar o aparelho da tomada.

3 – Nunca sair correndo. Não olhar o cão nos olhos. Se possível jogar um objeto para longe (um brinquedo, algo que esteja segurando), para distrair o animal e sair de perto dele o mais calmamente possível.

4 – Cheiro de gás é sinal de perigo. Neste caso, deve-se sair de casa e pedir a um adulto para chamar os bombeiros.

5 – Nunca aceitar convites, nem de outra criança, sem pedir a permissão dos pais.

6 – Procurar um funcionário (eles usam crachás ou uniformes com o nome da loja); procurar uma família com crianças, se estiver num parque, praça ou na praia e procurar um jeito de entrar em contato com os pais.

7 – Avisar a família imediatamente, ou tão logo os pais cheguem em casa. Sair do ambiente online na mesma hora. Nunca responder ou tentar resolver por conta própria.

8 – É melhor não usar elevadores com pessoas que você não conhece. Saia daquele lugar, busque um porteiro, zelador, faxineiro e espere para usar o elevador depois.

9 – A caixinha de remédios é da responsabilidade dos adultos. Nunca se deve usar remédios sem que os adultos tenham autorizado.

10 – Nunca se deve abrir a porta da casa para ninguém que não seja da família e que os pais não tenham avisado que viria; mesmo que seja algum amigo ou amiga dos pais, não se deve abrir a porta.

Estas são orientações simples, que fazem toda a diferença para garantir a segurança dos pequenos!

Prevenir é mesmo muito melhor do que remediar!

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS