Por terem ouvido tantas vezes expressões como “a metade da laranja”, muitas pessoas acabam pensando que devem deixar de ser elas mesmas quando entram em um relacionamento. Passam a acreditar que agora ela e a parceira formam apenas um ser, sem individualidades, espaços próprios e decisões individuais.

Essa visão romantizada a respeito do que é estar num relacionamento traz uma série de consequências negativas, como a invasão ao espaço alheio, que pode ser feita de diversas maneiras.

Geralmente as invasões acontecem por consequência do ciúme excessivo e a falta de confiança na parceira, dois fatores que facilmente podem condenar um relacionamento ao fim. Abaixo algumas das mais frequentes:

8 desrespeitos à liberdade individual que podem acontecer em relacionamentos

Redes sociais

Existem muitos casos de invasão à privacidade por meio das redes sociais. Isso pode ocorrer, por exemplo, quando o parceiro exige a sua senha e então passa a vigiá-la constantemente. Existem ocasiões em que a obsessão chega a tal ponto, que ele até mesmo exclui pessoas de suas redes por conta própria.

Também existem aqueles que exigem ter um mesmo para o perfil para o casal, muitas vezes dizendo coisas como “ou terá um perfil comigo ou terá que excluir o seu”.

Exposição

Ocorre quando, em conversas com os amigos, o parceiro expõe o que você não quer que seja revelado. Isso vai desde manias constrangedoras que você possui até os seus hábitos sexuais ou fetiches.

Solidão

Às vezes você sente à vontade de passar algumas horas sozinha, mas não tem apoio do parceiro para isso? Isso pode ser um problema. Ter um tempo para as suas próprias atividades não é só um direito, mas também algo que proporciona muitos benefícios a sua saúde mental. Estar num relacionamento não quer dizer que você precisa passar o tempo todo com o parceiro.

Com quantas pessoas você já transou?

Talvez um dos desrespeitos à liberdade alheia mais frequentes. Ocorre quando o parceiro exige que você diga com quantas pessoas já transou na sua vida. É sério que isso importa?

Além de ser invasiva, a pergunta demonstra que o seu parceiro pode não estar aberto a aceitar o seu passado. Ele se esquece, no entanto, que foram as experiências do passado (desde as péssimas até as ótimas) que fizeram você ser quem é. Você não precisa responder com quantas pessoas transou e, se quiser falar isso, lembre-se que ninguém pode julgá-la. Todos nós temos um passado.

8 atitudes que acabam com a sua liberdade em um relacionamento 2

Quem se importa?

Você não pode sair sozinha

Já foi impedida de ir à festas, shows ou mesmo ao cinema apenas porque o parceiro também não iria? Saiba que ele não tem o direito de fazer isso. Você não pode deixar que a insegurança dele a impeça de ser quem você é e de ir onde quer.

Amizades

Da mesma forma, ele não pode exigir que você deixe de ter amigos do sexo oposto ou mesmo amigas que ele insiste em dizer que “não são boas companhias”. Você toma as suas decisões, correto?

Gostos e decisões menosprezados

Em algum momento da vida todos acabam conhecendo aquele tipo de pessoa que menospreza tudo que é seu e engrandece tudo que é dele. Se o seu parceiro for uma pessoa assim, você terá um grande problema. Lembre-se que você tem o direito de se vestir como quiser e de gostar de ler, assistir e ouvir o que considera bom. Não permita que ele escolha as suas roupas ou que dite o que é ou o que não é cultura adequada para você. Antes de ser um par, você é uma pessoa.

Sexo

8 atitudes que acabam com a sua liberdade em um relacionamento 4

Na hora de transar, tudo é como ele quer e você jamais pode expressar suas vontades? Esse egoísmo demonstra que ele simplesmente menospreza os seus desejos e a sua liberdade de ter os seus próprios fetiches. Não são incomuns os casais que estão juntos há anos sem que o parceiro saiba do que a parceira gosta na cama, justamente pelo fato de ele ser egoísta.

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS