Não é necessário títulos e diplomas para questionar o mundo, as pessoas e a sociedade na qual vivemos, na verdade é preciso coragem e lucidez para ver as coisas como elas realmente são e sair desse torpor generalizado.

Eduardo Marinho estudou nas melhores escolas e sempre teve muito conforto. Foi bancário, militar, estudante de direito. Mas esse conjunto social o sufocava. Saiu de casa para buscar um sentido para a vida e experimentar o que era não ter nada. Chegou a morar na rua e dormir em cima papelão. E toda essa experiência reflete hoje em seu trabalho como artista.

O trecho foi retirado do Documentário Idioma Desconhecido, produzido por José Marque de Carvalho JR Veja o documentário completo clicando aqui.

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS