Stephen William Hawking, foi um grande físico teórico e cosmólogo. Ocupou a cadeira de Isaac Newton, honra pelo seu incrível desempenho no meio científico. Foi professor do Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica da Universidade de Cambridge, lecionando Matemática.


Hawking era filho de Frank Hawking, um parasitólogo muito conceituado perante a comunidade científica pelo seu trabalho – e de Isabela Hawking. Nasceu em 8 de janeiro de 1942, em Oxford, Inglaterra.

Inline

É possível que o fato de o pai ter sido um cientista renomado tenha influenciado Hawking a pelo interesse na Ciência. Havia também uma cobrança para que ele estudasse mais do que o normal para uma criança da sua idade. Mas se engana quem pensa que isso era um martírio para Hawking: segundo sua biografia, escrita por Kristine Larsen, o próprio confessa que era um prazer estudar.

Mesmo com os estudos, Hawking não era um garoto excepcional, sequer demonstrava sinais de sua genialidade. Era mediano segundo seus professores e não era o destaque da turma.

Em 1959, Hawking já com seus 17 anos e em conflito com seu pai que insistia que rapaz fizesse Medicina, decide ingressar no curso de Matemática do Universidade College, em Oxford. Não conseguiu ingressar por indisponibilidade do curso e optou por Física. Desse momento em diante Hawking começou a mostrar que era mais do que muitos imaginavam. Se formou em três anos, partindo em 1966 para um doutorado em cosmologia na Trinity Hall em Cambridge. Na universidade os professores começaram a notar que Stephen tinha potencial e passaram a dar algum crédito ao jovem.

Porém, quando a situação parecia favorável, aos 21 anos ele recebeu talvez a pior notícia de sua vida: Hawking era portador da Esclerose Lateral Amiotrófica, doença degenerativa que paralisa os músculos do corpo e o condenaria futuramente a ficar preso em uma cadeira de rodas.

Entre 1966 a 1973, Hawking lecionou nos Colégios Maiores de Gonville e Caius, posteriormente passando a trabalhar no Instituto de Astronomia. De 1979 a 2009, ocupou a cadeira de Newton de professor lucasiano de Matemática na Universidade Cambridge.

A doença entrou em um estágio avançado e Hawking perdeu até a capacidade muscular de sustentar a sua cabeça, ficando paralisado por completo. Em 1985, teve que realizar uma traqueostomia, o que prejudicou sua fala, sendo que utilizou por muitos anos um sintetizador de voz para efetuar sua comunicação.

A Obra de Hawking para comunidade científica, sem dúvida, é genial. Não é a toa que ele é considerado brilhante. O seu trabalho realmente significativo começa em 1970, ainda no Instituto de Astronomia.

Hawking queria descobrir o sentido de tudo, queria saber o que é o universo e acabou focando seus estudos no trabalho de Einsten. Mais tarde, em 1990, focou-se nos sonhos dos físicos: A TGU, Teoria da Grande Unificação, também conhecida como Teoria do Tudo.

Dentre os seus feitos os principais foram:

Combinação da teoria da relatividade com a mecânica quântica para descrever as propriedades dos buracos negros.  Leis da termodinâmica dos buracos negros.

Comprovação dos teoremas da singularidade, em conjunto com Roger Penrose, criando os teoremas de singularidade Penrose-Hawking, que explicam, a grosso modo, as condições de formação de uma singularidade.

Teorema dos Mini Buracos Negros e Radiação Hawking.

Participação no desenvolvimento da Teoria da Inflação Cósmica, fundamental para propor Big Bang.

Participação na construção de tecnologias promissoras, como por exemplo, o iBrain.

 De onde vem a fama de Stephen Hawking?

Ele é um símbolo mundial de superação. A ELA nunca o impediu de prosseguir. Além de lecionar, ele continuou com seus estudos, ministrou palestras, escreveu artigos, participou da coordenação do Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica da Universidade de Cambridge e escreveu livros.

Segundo porque Hawking trata de assuntos polêmicos com naturalidade como Deus, Tempo, viagem no tempo, extraterrestres, origem do universo, entre outros temas que os cientistas procuram passar longe por causa da falta de base para construir qualquer explicação.

Hawking conseguiu simplificar a Física mais complexa em seus livros, dando a possibilidade da pessoa mais leiga entender como ela funciona. O seu livro lançado em 1988, “Uma Breve História do Tempo” , virou febre e vendeu mais de 10 milhões de cópias pelo mundo inteiro, tornando-se o best-seller de caráter científico mais vendido até então. A partir daí, Hawking virou o queridinho da mídia, principalmente pela capacidade didática, conseguindo ensinar até ao mais ingênuo e ignorante o complexo funcionamento da Física Teórica.