“Eu tenho em mente sempre que não posso me abater porque os pacientes precisam de mim, por isso tenho sempre uma palavra de positividade e de que vamos sair dessa situação. Mônica Calazans…

O Brasil deu início à vacinação contra a Covid-19. A primeira pessoa a receber a CoronaVac, como é denominada a vacina, foi a enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, moradora de Itaquera e que trabalha na Unidade de Terapia Intensiva no Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo.

A vacinação aconteceu no Hospital das Clínicas e foi realizada instantes depois de a Anvisa liberar o uso emergência da vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em colaboração com o laboratório Sinovac, da China. Além da CoronaVac, o uso da AStraZeneca, que foi desenvolvida pela Fiocruz em parceria com a Universidade de Oxford também foi liberado, porém ambas ainda têm restrições de uso.

No local da vacinação, Mônica, usando o cumprimento de mãos fechadas, cumprimentou João Dória, governador de São Paulo. Tomados pela emoção do momento, os dois choraram. A enfermeira incentivou a população a não temer a vacina, dizendo que “esta é nossa grande chance.”

Mesmo pertencente ao grupo de risco por sofrer de hipertensão, diabetes e por ser obesa, Mônica optou por trabalhar na linha de frente, atuando em uma unidade que está no epicentro do combate à Covid-19.



Veja o vídeo do G1