Qual é a verdadeira finalidade do conhecimento?

0
84

A verdadeira finalidade do conhecimento é lapidar as asperezas de nosso eu interior. Imagine um escultor que retira da natureza uma pedra bruta, sem forma, e fica ali durante dias observando o que é possível criar com seus instrumentos de trabalho: régua, esquadro, maço e cinzel. Quando planeja exatamente o que vai criar, já consegue ver a beleza que está no interior daquela pedra amorfa. Assim começa o seu trabalho, lento e contínuo, retirando os excessos, calculando a força de cada golpe de seu maço e o ângulo exato que deve posicionar o seu cinzel. O escultor ficará trabalhando durante meses e até anos, dependendo do tamanho e da qualidade da obra que quer produzir. O conhecimento também é produzido dessa forma. É necessário muita paciência e força de vontade para vencer obstáculos e atingir nossas metas. Reflita sobre esses instrumentos e perceba que são símbolos de todos que querem transformar o seu eu interior. Lembre-se, sempre, de que somos o construtor de nós mesmos… Utilize esses instrumentos simbólicos no seu dia a dia. Com a régua, meça o seu tempo, faça um plano para cada etapa e aproveite. Há tempo para trabalhar e estudar, mas também para praticar esportes e curtir momentos de lazer, buscando sempre bons diálogos com seus amigos, parentes e familiares. Não perca tempo e energia com o que não convém. Tente focar toda a sua vontade em projetos que lhe dão sentido e que podem colaborar de alguma forma com a transformação de outras pessoas. Use o esquadro para dar forma ao seu caráter. Seja íntegro em suas decisões e cumpra suas responsabilidades com disciplina e retidão. Se puder, aconselhe pessoas que querem levar vantagem, aproveitando da inocência ou ingenuidade de outros a repensarem seus atos. Não seja conivente com esse tipo de atitude. Ela pode influenciar outras pessoas a realizarem a mesma prática, por isso, melhor corrigir sempre. Com o maço, aprenda a utilizar sua força, determinação e perseverança para a realização de suas práticas diárias, tanto na vida pessoal quanto profissional. Nossas atitudes ganham outra forma quando demonstram empolgação e energia. Você começará a ter prazer em tudo o que faz e ficará cada vez mais motivado e otimista. Não é bom conversar com pessoas motivadas? Parece que somos contagiados com a mesma paixão. Por isso, é importante poder escolher a profissão, afinal, seremos mais apaixonados pelo nosso trabalho se estivermos certos de nossa decisão. Assim, não diremos aquelas frases tão corriqueiras: “puxa, mas amanhã já é segunda-feira e terei de trabalhar” ou “não vejo a hora de me aposentar”. Exemplos de pessoas que não souberam ou puderam decidir o futuro profissional. Por fim, use e abuse do cinzel. Ele representa a beleza das ações do ser humano. É um instrumento que dá forma, isto é, retira de nós, o que não desejamos: vícios, ganância, ódio, inveja, intolerância. Assim, irá perceber que seus gestos, comportamento e personalidade serão direcionados a boas ações humanitárias e de caridade, o que certamente influenciará outras pessoas. Dessa forma, iremos contribuir com valores de uma sociedade mais humana, ética e justa. Essa é a principal finalidade do conhecimento: mudar o nosso eu interior. Isso significa que o conhecimento é contínuo. Nunca tem fim! E, por isso, temos que reconhecer que não saberemos tudo, sobre todas as coisas, em todos os momentos… Pense nisso!



Trecho do livro: “Sofia, a menina que gosta de filosofar” de André Wagner Rodrigues